Três Arroios também registra estragos devido às fortes chuvas

0
624

Não existem relatos anteriores informando uma enchente de tamanha dimensão e estragos causados ao município de Três Arroios como a que ocorreu no final da tarde desta terça-feira (30).

Choveu mais de 150 mm nas últimas 24 horas e a chuva ainda continua. Com o transbordamento dos rios Napoleão, da Sede e Perdido, a avenida Felipe Kops foi totalmente tomada pela correnteza das águas, atingindo residências, comércio, clube, salão paroquial, Casa de Cultura, Casa Mortuária, Cartório, Banco Sicredi, Balneário, dentre outros, arrastando tudo o que tinha pela frente.

Moradores foram resgatados de residências com maquinário da Prefeitura e a noite foi de pânico para a população local.

Os estragos são enormes e as equipes da Secretaria de Obras, Agricultura, Emater e Defesa Civil local estão fazendo um levantamento mais detalhado dos prejuízos.

Na agricultura, os hortigranjeiros foram os mais atingidos, além das pastagens para os bovinos de leite.

As aulas foram suspensas devido as condições das estradas, que foram muito danificadas com queda de barreiras e obstrução de bueiros, e a Administração Municipal avalia ainda se decreta Situação de Emergência.

Há exatos cinco meses, o município de Três Arroios foi atingido por uma chuvarada intensa, que causou prejuízos de mais de dois milhões de reais e, na época, foi decretada situação de emergência, sendo reconhecida pela Defesa Civil do Estado e Nacional e, justamente nesta terça-feira, o prefeito Lirio Antonio Zarichta recebeu a informação do indeferimento do pedido de apoio federal para a reconstrução das estradas, pontes, pontilhões e bueiros destruídos na época.

Zarichta lamenta que “são gastos recursos, tempo e pessoal para atender a burocracia com fins de ser reconhecido o estado de emergência e, depois de meses, simplesmente algum burocrata diz não. Sempre sobra para os municípios que já vivenciam as dificuldades financeiras normais, reflexos destas crises econômicas e políticas, e ainda mais precisam se deparam e resolver tais problemas adversos”.