Prefeitura de Aratiba e Olfar assinam termo de convênio para implantar programa de reflorestamento com eucalipto

907

Convênio que estimula o reflorestamento de áreas ociosas, improdutivas e em declive acentuado.

O convênio assinado pelo município com a Energir, empresa de geração de energia do Grupo Olfar prevê a implantação de até mil hectares de florestas de eucalipto no município, que servirão de matéria prima para geração de energia. O coordenador do programa de reflorestamento da Olfar, engenheiro Roberto Ferron, disse que Aratiba é o primeiro município conveniado com a empresa porque tem tradição de cultivo de eucalipto, com mais de 4 mil hectares já plantados.

A prefeitura vai subsidiar em R$ 0,50 o custo da muda, auxiliar no custo do plantio até 10 hectares por propriedade e na abertura de estradas. Já a Olfar vai prestar assistência técnica e indicar os clones de eucalipto que devem ser plantados. A empresa garante o pagamento do equivalente a 10 sacas de soja por ano a título de arrendamento e a extração e compra da madeira a preço de mercado, ao final de 5 ou 6 anos. O convênio também prevê a possiblidade de investimento de R$ 300 mil por parte da prefeitura para a compra de terreno e/ou equipamentos para instalação de uma cavaqueira no distrito de Sede Dourado para o processamento da produção. Caso venha a usufruir deste benefício, a Olfar deve manter a estrutura por, no mínimo, dez anos no município e manter, pelo menos, 10 empregos diretos em Aratiba.

O prefeito de Aratiba, Guilherme Granzotto, considera o projeto uma fonte adicional de renda para os agricultores. “Aratiba tem muitas áreas em declive, que não estão sendo aproveitadas para a produção agrícola e o reflorestamento com eucaliptos desenvolvidos pela Embrapa Florestas com bom potencial energético e rápido crescimento resultará em mais renda para as famílias. Outro ponto importante é a credibilidade que a Olfar tem na região”, disse.

Os agricultores interessados em implantar as florestas devem se inscrever até o dia 10 de maio na Secretaria da Agricultura ou na filial da Olfar em Aratiba. Os agricultores que já tem florestas prontas para corte e tem interesse de vender a madeira também podem procurar estes locais para mais informações.