UFFS promove curso de programação com estudantes de Aratiba

134

Uma parceria em que todos os envolvidos saem ganhando. Assim está sendo consolidada a relação entre a prefeitura de Aratiba e o Laboratório Interdisciplinar de Formação de Educadores (Life), da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – campus Erechim.
O laboratório, que desenvolve atividades com acadêmicos de todos as graduações do campus, está promovendo um curso de programação com estudantes do ensino fundamental e médio da Escola Municipal de Aratiba. “Estamos apresentando algumas lógicas de programação com o objetivo de oportunizar um primeiro contato dos estudantes com softwares”, pontuou uma das discentes participantes, do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária, Helena Sales.
Por envolver cursos de licenciaturas e bacharelados, os acadêmicos realizaram uma preparação pedagógica para aprender como mediar os conhecimentos tecnológicos com os estudantes da educação básica. “O Life visa formar educadores em um ambiente universitário e por isso nós também promovemos outras ações em escolas de Erechim. Mas dessa vez a iniciativa busca alcançar resultados que transcendem nossa formação, auxiliando na utilização da tecnologia no espaço rural”, reforçou outra participante, Inete Cleide Bau, também estudante de Engenharia Ambiental e Sanitária.
Neste sentido, o Life está promovendo encontros semanais, adequando ao cronograma letivo da escola de Aratiba. “Nós estamos repassando questões teóricas, mas o plano é que isso seja efetivado no dia a dia deles, desde que seja aproveitado esse conhecimento na escola, com os professores, ou até mesmo em suas propriedades, considerando que são estudantes que residem no interior”, concluiu Helena.
Inete lembrou também que a ideia é estimular o contato permanente com a tecnologia. “Esperamos que futuramente eles prossigam introduzindo a tecnologia em suas vidas. Por exemplo, com os estudantes do ensino médio vamos desenvolver uma estufa automática, que controla pelo celular a umidade do sol, do ar e da temperatura. Isso vai permitir que a plantação possa ocorrer ao longo de todo o ano”, concluiu.
A fase inicial do projeto está sendo desenvolvida com as turmas do ensino fundamental, com cerca de 28 estudantes participando de encontros semanais. O encerramento está previsto para o fim do mês de junho.