Corrida e caminhada: práticas com benefícios e propósitos específicos

0
283

A caminhada e a corrida são as atividades físicas mais escolhidas por pessoas que desejam sair do sedentarismo. Por não precisarem necessariamente do auxílio de aparelhos ou de locais específicos para serem realizadas, as práticas ganham cada vez mais adeptos.

No entanto, elas têm particularidades que devem ser levadas em conta no momento de escolher entre uma ou outra. De acordo com Fernanda Dacache, gerente médica da unidade MIP (medicamento isento de prescrição) do Aché Laboratórios, os benefícios da corrida e da caminhada são equivalentes.

“Entre os fisiológicos podemos destacar o aumento de gasto calórico, do tônus muscular (principalmente dos músculos das pernas), da capacidade pulmonar e do aproveitamento de oxigênio. Ambas as modalidades também promovem a redução da formação de varizes, melhoram a qualidade do sono e disposição durante o dia”.

A especialista alerta que a escolha da atividade deve ser feita de acordo com alguns fatores. “Quando o objetivo é buscar sair do sedentarismo, a prática da caminhada é bastante benéfica para a manutenção da saúde. A atividade melhora a circulação, combate a osteoporose, protege contra infartos e pode ser realizada por um grupo maior de pessoas, como idosos, obesos e gestantes”, destaca Fernanda.

Contudo, se o objetivo é o emagrecimento, a corrida é mais indicada: “no que diz respeito ao nível de intensidade e à ativação do sistema cardiorrespiratório, a corrida leva vantagem. Outra diferença é o nível de pressão que as articulações recebem. Correr oferece maior impacto articular”, complementa.

Tanto a caminhada quanto a corrida combatem a depressão. Isso acontece porque durante a caminhada nosso corpo libera uma quantidade maior de endorfina, hormônio produzido pela hipófise, responsável pela sensação de alegria e relaxamento. Quando uma pessoa começa a praticar exercícios, ela automaticamente produz endorfina.

Depois de um tempo, é preciso praticar ainda mais exercícios para sentir o efeito benéfico do hormônio.

Ao iniciar qualquer tipo de modalidade esportiva, é fundamental realizar uma avaliação médica e física para conferir como anda o funcionamento do organismo.

Em casos de lesões ou desconfortos, os praticantes podem solicitar dos seus médicos medicamentos à base de dietilamônio diclofenaco, que possui ação analgésica e anti-inflamatória para diminuir o inchaço e a dor na região, trazendo, dessa forma, alívio imediato às lesões causadas pelo esforço da atividade.