Dom José oficializa novo Pároco de Capo-Erê

0
1500

Na manhã deste domingo, (26) o quarto de Páscoa, com o Evangelho do Bom Pastor, Dia Mundial de Oração pelas Vocações, Dom José presidiu missa na igreja N. Sra. das Dores de Capo-Erê introduzindo Pe. Altair José Steffen no ofício de Pároco daquela Paróquia. Concelebraram com o Bispo os padres Agostinho Dors, Pároco de Getúlio Vargas e Coordenador daquela Área Pastoral; Jóssi Golembiewski, Vigário Paroquial de Barão de Cotegipe, onde Pe. Altair foi Pároco nos últimos dois anos; e Antonio Valentini Neto, do Centro Diocesano.

No início da missa, Dom José apresentou o novo Pároco e pediu a leitura do documento pelo qual o nomeou para a função. Explicou que o Pe. Jorge Dallagnol, Pároco até agora, não estava presente por se encontrar no encontro nacional dos diáconos em Aparecida, como assistente diocesano dos mesmos. Após a homilia, convidou Pe. Altair a renovar seus compromissos de ordenação presbiteral e entregou-lhe os símbolos de seu ministério: a Bíblia, a estola e a chave do sacrário, exortando-o a zela pela pregação da Palavra de Deus, pela celebração dos sacramentos, especialmente o da Eucaristia, na qual deve centrar sua espiritualidade.

No final da missa, houve manifestação de representante paroquial, apresentando acolhida ao novo Pároco e agradecendo ao Pe. Jorge. Por sua vez, Pe. Altair agradeceu ao Bispo por enviá-lo a Capo-Erê e por sua homilia indicando claramente a mútua cooperação entre padre e comunidade. Garantiu colocar-se a serviço de todos, procurando ajudar a continuar a história da Paróquia. Citando Santo Agostinho, disse ter consciência de que com o povo é cristão e para o mesmo é o Pároco.

Dom José iniciou sua homilia agradecendo ao Pe. Jorge pelo trabalho realizado na Paróquia e por sua disponibilidade em assumir a de Sede Dourado. A partir do Evangelho apresentando Cristo bom Pastor, destacou aspectos da missão do Padre junto ao povo que lhe é confiado e da participação dos paroquianos na mesma. Ressaltou que a imagem do Bom Pastor deve nortear a vida do padre e da comunidade. A comunidade precisa cuidar do seu padre. Este precisa formar as pessoas para viver bem sua participação na evangelização.