Polícia Civil finaliza operação de caça ilegal com oito prisões

269

Erechim ficou conhecida nesta terça-feira (27) por sediar um grupo chamado pela Polícia Civil como organização criminosa que usava licenças de caça de javali para circular com armamento de grosso calibre e praticar caça ilegal. Oito pessoas foram presas durante a operação BadHunters.

Investigações que iniciaram há mais de sete meses e resultaram no comprimento de 35 mandados de busca e apreensão realizados nesta terça feira em Erechim e Lagoa Vermelha. A ação envolveu 170 policiais e foi coordenada pelo Departamento Estadual de Investigações Criminais e pela Delegacia Especializada em Meio-Ambiente.

Os integrantes da organização criminosa são investigados por utilizar indevidamente autorizações para manejo de javalis para caçar indiscriminadamente animais da fauna silvestre. A carne dos animais abatidos era consumida em jantares organizados pelo grupo.
“Eles faziam o desvio dessas armas com comercio entre os membros da organização criminosa para caça de outros animais silvestres que cuja caça não é permitida. Só temos como autorizada a caça de javalis então eles caçavam outros animais ilegalmente. Esse financiamento da organização se dava através de jantares promovidos pelos membros da organização em que era servida a caça abatida. As investigações prosseguem na delegacia de meio ambiente de Porto Alegre, onde todos serão intimados para apresentar a versão dos fatos e documentação pertinente”, explicou a delegada responsável pela Operação, Marina Goltz.

Em Erechim, oito pessoas foram presas, mais de 50 armas de caça apreendidas, além de grande quantidade de munições de diversos calibres. Também foram recolhidos cerca de 110 quilos de carne de caça.