Área de cultivo com trigo tem perspectivas de redução na região do Alto Uruguai

0
45
Durum Wheat

As culturas de inverno estão plantadas na região do Alto Uruguai, com área de 62 mil hectares estimados pelo Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim. As lavouras de trigo, com área de cultivo projetada para safra 2018/2019 de 28.590 hectares, está com 20% da área semeada, com uma redução prevista de 1,99% em relação à safra passada, de acordo com levantamento da Emater/RS-Ascar. A área com aveia, preta e branca, está projetada em 23.670 hectares, sendo que 80% da área estão plantadas.

A cevada, com área prevista de 9.350 hectares para o ciclo, está com 90% semeada. Já a canola está em fase de extinção na região, sendo apenas 250 hectares semeados, cujo plantio está concluído.

Fruticultura
Os morangos colhidos apresentam boa qualidade e com perspectivas de boa produção, conforme levantamento do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim.
Os produtores estão realizando tratamento de inverno nos parreirais. Há expectativa de novas áreas serem cultivadas nos municípios de São Valentim, Viadutos, Erval Grande, Floriano Peixoto e Mariano Moro.

Com relação a apicultura, no momento, estão sendo realizados os manejos de inverno com alimentação das abelhas para sobrevivência das colmeias. O frio, aliado às baixas floradas reduziu o trabalho das abelhas. O preço do mel tem grande variação na região, de acordo com a produção de cada município. Na semana, foi comercializado entre R$ 6,00 e 15,00 o quilo; o pólen, com embalagem de 130 gramas a R$ 25,00; a própolis, com embalagem de 100 ml, R$ 15,00.

Criações
O setor da bovinocultura de corte enfrenta dificuldades. O consumo nacional de carne continua em baixa, refletindo sobre o preço recebido pelos bovinocultores. Os criadores estão recebendo pelo boi gordo, em média, R$ 4,75, variando entre R$ 4,50 e 5,00 R$/kg, de acordo com a qualidade da carcaça. Preço do boi gordo estável na semana. O terneiro está sendo comercializado entre R$ 5,25 a 5,50, com leve queda na semana.

Em relação a bovinocultura de leite, as pastagens de inverno estão com bom desenvolvimento. A semana foi chuvosa e de temperaturas baixas com duas geadas. Em geral, a umidade dos solo está boa. Neste período, a fonte de fibra principal são as pastagens anuais de inverno, especialmente, aveia e azevém. Os rebanhos, em geral, apresentam boa sanidade, sem adventos sanitários graves. Alguns bovinocultores buscaram informações sobre o sistema confinado de produção de leite. O leite foi comercializado R$ 0,90 a R$ 1,40, média de R$ 1,10, de acordo com o volume e a qualidade do produto.

O transporte de insumos e suínos está normalizado na região. No sistema de integração total, os suinocultores receberam entre R$ 22,00 R$ 37,00 por animal terminado. Para integrados, o suíno foi comercializado a 2,80 R$/kg.

TABELA DE PREÇOS PRATICADOS NA SEMANA

ProdutoPreço médio da semana R$Observações
SOJA78,50/sc em 21 diasPreço Cotrel
MILHO34,00 – 36,00/sc em 35 diasPreço Cotrel
FEIJÃO100,00 – 120,00/sc em 35 diasPreço Cotrel
BOVINOS (peso vivo)4,50 – 5,00 R$/kg PVPreço produtor
LEITE0,90 – 1,40 R$/LPreço médio ao produtor
MEL6,00 – 20,00 R$/kgPreço produtor
CARPA (Peixe vivo)8,0 a 10,00 R$/kgPreço produtor
TILÁPIA (filé)25,00/kgPreço produtor
SUINOS2,80/kgPreço Cotrel