Seu filho está agindo diferente?

114

Quem tem filhos deve concordar: a adolescência é um dos maiores desafios, a prova de fogo dos pais! Essa transição da infância pra fase adulta é marcada por mudanças físicas, hormonais, emocionais, comportamentais, sociais… De repente aquela criança brincalhona que estávamos acostumadas a manter na barra de nossa saia cresceu e mudou! E já não aceita ficar em volta de nós… quer alcançar voos maiores. E como saber, em meio a tantas mudanças, o que realmente é normal e o que pode estar errado? “A adolescência é uma fase bastante temida pelos páis, porém não menos temida pelos adolescentes”, comenta a Dra. Sônia Haussmann Noya, psicóloga clínica no Rio de Janeiro.

Ela chama a atenção para a importância de os pais estabelecerem um bom relacionamento com os filhos desde a infância, mas sem deixar de colocar limites. A palavra chave é “liberdade controlada”. É preciso estar atenta e observar, pois nem sempre o jovem se sente à vontade para expor seus conflitos em casa. “Diálogo, amor e carinho são fundamentais para que estes jovens encontrem na sua família o seu porto seguro”, enfatiza Sônia. Fique atenta às dicas da especialista:

Mas preste atenção se…

Seu filho anda com problemas do sono: Os jovens podem dormir demais ou terem insônia. Se isto passou a fazer parte do seu cotidiano, é preciso checar outros comportamentos na tentativa de entender o que de diferente vem acontecendo na sua vida pessoal. A ansiedade leva a atitudes como estas. Mas por que ele está tão ansioso?

Ele é muito quieto ou muito agressivo: É importante lembrar que comportamentos extremos nunca denotam um bem estar. Observe se o ambiente familiar está conturbado e se isso pode resultar na instabilidade do humor dele. Caso contrário, verifique junto à escola se o jovem está sendo hostilizado pelos colegas ou se ele é quem hostiliza; se ele esconde a agenda escolar; se é monossilábico em casa como se tentasse esconder sempre alguma coisa; observar os lugares que ele frequenta e as horas que se ausenta de casa; conhecer suas amizades também pode ajudar a entender melhor o que se passa na vida particular dele.

Come demais ou de menos: Também é outro comportamento que se não existir algum problema clínico dever ser investigado, pois algumas cobranças individuais, familiares e sociais podem estar angustiando a vida dele.

É tímido demais: A timidez é um comportamento que denota insegurança. Procure estimular a confiança, a segurança e ajude-o na busca de um bom convívio social para que
se fortaleça emocionalmente. É preciso evitar o recolhimento deste jovem para que isto não evolua em depressão.

Falta concentração: A desconcentração é outro fator a ser observado. A “culpa” é da ansiedade. A pergunta é: o que está deixando este jovem tão ansioso a ponto de não se concentrar? Será um sinal de medo e/ou culpa?

Outras atitudes para ficar atenta: Olhos vermelhos e “vidrados” (como um olhar para o nada); tonteiras; risos ou choros aparentemente sem propósito; mal rendimento escolar; desprezo nos hábitos de higiene e alimentares também devem ser observados.