Um em cada quatro acidentes fatais no RS envolve caminhão

1899

Um em cada quatro acidentes fatais no RS envolve caminhão
Em cada quatro acidentes com pelo menos uma vítima fatal registrados entre 2010 e 2014 nas ruas e rodovias do Rio Grande do Sul, um envolveu caminhões ou caminhões-tratores. Os dois tipos de veículo correspondem a 4,6% da frota total do Estado e estiveram envolvidos em 2.180 ocorrências, que vitimaram 2.574 pessoas nos últimos cinco anos.

Já os ônibus, que correspondem a apenas 1% da frota total de veículos do Estado, estão ligados a 6,5% dos acidentes com vítimas fatais. Um total de 597 acidentes envolvendo ônibus deixou 683 vítimas fatais entre 2010 e 2014. A diferença entre o número de ocorrências e o de mortes ocorre porque em um acidente pode haver mais de uma vítima fatal.

Esses foram alguns dos dados considerados alarmantes pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran/RS) e apresentados, na manhã desta terça-feira, a federações, sindicatos e transportadoras. Na sede do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística do Estado do Rio Grande do Sul (Setcergs), foram discutidos possíveis caminhos para se reduzir uma grave estatística: nos últimos cinco anos, 10.327 pessoas perderam a vida no trânsito gaúcho.

Na opinião do diretor-geral do Detran/RS, Ildo Mário Szinvelski, é papel do Estado e das entidades ligadas ao trânsito encontrar soluções para que os números apresentados não se repitam.
— E, se for o caso, mudar a legislação federal, mudar as resoluções do Contran, propor alternativas para a qualificação da legislação. Este é um primeiro debate, um debate técnico, para que possamos de fato enfrentar essas demandas — complementa Szinvelski.