Dor de quê?

875

Não é raro alguém procurar um médico, ser examinado e ouvir: “Isso não é nada. É só emocional”. Como assim nada? Se for emocional, é alguma coisa. Se existe um fator emocional que está desencadeando o desconforto, ele precisa ser verificado.

Dores pelo corpo, que não são explicadas por uma condição médica geral, podem caracterizar um quadro de somatização, ou seja, a pessoa tem fragilidades emocionais e transforma o sofrimento psíquico em sintomas ou doenças físicas. As mais comuns são doenças respiratórias, de pele, circulatórias e gastrointestinais. O organismo humano reage às fragilidades, com tremores, dores de estômago, travamento dos dentes, herpes, enxaqueca e diarreia.

É importante esclarecer que nenhum dos sintomas é simulado ou inventado. O indivíduo realmente sofre com os sintomas que relata. Na maioria dos casos, a pessoa não possui consciência de que sua dor está sendo causada por seus próprios conflitos emocionais.

Frente a isso, é sempre importante perguntar o que pode estar favorecendo o aparecimento dos sintomas.

Aquilo que é estressante para um indivíduo, pode não significar nada para outro. A reação de cada um está vinculada à genética, ao temperamento, à personalidade e à maneira de perceber e assimilar as situações.

Não é sensato esperar que as doenças se instalem para tomar uma providência. O atendimento psicológico contribui para que a pessoa reconheça e compreenda a origem de suas dificuldades, assim como a superação de seus conflitos emocionais.