Em Mariano Moro, jovens debatem em encontro gestão da propriedade rural

1655

O Dia Internacional da Juventude, comemorado na quarta-feira (12/08), foi marcado, em Mariano Moro, pelo II Encontro Intermunicipal de Juventude Rural. Realizado na comunidade São Valentim, o evento, com ênfase na atividade leiteira, reuniu jovens de Mariano Moro, Severiano de Almeida e Três Arroios. A gestão da propriedade rural com foco na atividade leiteira pautou o tema da palestra da professora da Uergs, Zenicléia Deggerone. O assuntou também foi destacado pelo agrônomo da Emater/RS-Ascar, Valmir Dartora.

Zenicléia destacou a importância de diversas ações, como planejamento, seja a médio, curto ou longo prazo, da gestão, organização, controle, além de variáveis como fatores econômicos e climáticos, que também podem interferir na lucratividade da propriedade. Ela destacou ainda a necessidade do diálogo familiar, da autonomia financeira e da remuneração para o jovem, incentivando a participarem das decisões tomadas na propriedade.

A solenidade de abertura contou com a presença do prefeito de Mariano Moro, Adelar Batistti, e do vice Isidoro Falkoski, do prefeito de Três Arroios, Lirio Zarichta, e do vice-prefeito de Severiano de Almeida, Iluir Dalmut, além do gerente regional adjunto do escritório regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Neri Montepó, e do secretário municipal da Agricultura de Mariano Moro, Amarildo Boni.

As atividades com os jovens foram acompanhados pela assistente técnica regional social, Fernanda Tacca Angonese, por extensionistas e técnicos dos municípios envolvidos no evento.

A importância econômica da atividade leiteira para os municípios, para as propriedades rurais e para a sucessão familiar também foi destacada nos pronunciamentos. O prefeito de Mariano Moro, juntamente com o vice-prefeito, deu as boas-vindas aos participantes, agradeceu o apoio da Emater/RS-Ascar e ressaltou a importância de incentivar os jovens. O prefeito de Três Arroios, Lirio Zarichta, destacou a qualidade de vida proporcionada no campo, mas chamou a atenção de que ninguém permanece no campo sem renda. “Ninguém fica na propriedade sem resultado e sem renda. O jovem tem que se sentir bem na propriedade”.
O vice-prefeito de Severiano de Almeida também apontou a qualidade de vida como um dos fatores proporcionados no meio rural. E também destacou a importância dos jovens participarem das decisões. “Meus filhos participam das decisões e o resultado é bem melhor”, aconselhou Iluir Dalmut.

Neri Montepó enfatizou o planejamento e a tomada de decisão para a gestão da propriedade, entre outros fatores que podem contribuir para o fortalecimento da atividade leiteira, uma das principais atividades econômicas na região do Alto Uruguai. Segundo ele, “temos mais de 8.500 produtores, com uma produção de 800 mil litros dia, num montante de R$ 25 milhões por mês”, exemplificou.

O jovem rural Claudinei Gonçalves, de 20 anos, de Severiano de Almeida, ratificou a importância dos jovens participarem das decisões. “Durante um café da manhã, falei para os meus pais: ou eu participo das decisões ou vou embora para a cidade. Eles ficaram bicudos comigo uns 20 dias e depois aceitaram. A gestão, hoje, na nossa propriedade mudou bastante”, garantiu.

A programação prosseguiu com almoço e gincana de integração. A ação faz parta da Chamada Pública do Leite, executada pela Emater/RS-Ascar. O evento foi promovido pela Emater/RS-Ascar e Secretaria de Agricultura de Mariano Moro, com apoio das prefeituras dos demais municípios e da comunidade de São Valentim.