Novo padre é ordenado para a Diocese de Erexim

172
SONY DSC

Dom José presidiu missa de ordenação presbiteral do diácono Edegar Passaglia na igreja N. Sra. da Salete de Faxinalzinho, Paróquia São Roque de Benjamin Constant do Sul, na manhã escaldante deste sábado da segunda semana de Advento. A missa foi concelebrada por 38 padres da Diocese de Erexim, 2 da de Chapecó e um da Arquidiocese de Passo Fundo. Participaram muitas pessoas da comunidade local e vizinhas, dois diáconos permanentes, seminaristas da Diocese, religiosas, a comissão da Pastoral Vocacional, grupos da Paróquia São Cristóvão e São Pedro de Erechim e da Paróquia Imaculada Conceição de Getúlio Vargas, onde o novo padre exerceu trabalhos pastorais, com a animação da música e do canto do Pe. José Carlos Sala e equipe.

Depois da proclamação do Evangelho, o Reitor do Seminário Maior São José, Pe. Clair Favreto, chamou o Diácono Edegar para se aproximar do Bispo, a quem disse que a Igreja pedia que o ordenasse padre. Como assegurasse que estava devidamente preparado, Dom José declarou-o aceito para a ordenação solicitada, passando para a homilia.

No início de sua reflexão, Dom José lembrou que Dom Girônimo Zanandréa e o Pe. Luiz Warken não estavam presentes por problemas de saúde. O Vigário Geral da Diocese, Pe. Cleocir Bonetti não estava por estar acompanhando o Pe. Luiz no Hospital São Vicente em Passo Fundo, do qual teria alta neste dia. Considerou a ordenação do Diácono Edegar como momento de esperança, fruto da vida de fé de uma comunidade e da ajuda de muitos benfeitores. Ela é possível depois de longo caminho de formação do ordenando, que receberia a nobre missão de santificar o povo no ministério sacerdotal. Lembrou a caminhada exigente do povo de Deus, especialmente do profeta Elias, a quem o Senhor ofereceu pão e água para prosseguir na caminhada. Ele espelha as desilusões familiares, profissionais, políticas e sociais do seu tempo. Deus lhe respondeu com um alimento assegurando-lhe que não o abandonava. Ressaltou que Deus se doa em seu próprio Filho, o Pão da vida, que o sacerdote consagra na Eucaristia para saciar a fome do povo de Deus e a sede do profundo do coração humano. Referiu-se ao lema do novo padre, “Em nome de Cristo, o Pão da vida”. Destacou que o sacerdote é chamado a celebrar o Santo Sacrifício eucarístico, a meditar constantemente sobre o seu significado e a transformar sua vida numa Eucaristia, o que se manifesta no amor ao sacrifício cotidiano, sobretudo no cumprimento dos próprios deveres de estado. O amor à cruz, que é fonte de vida interior, conduz o sacerdote a tornar-se uma oferta agradável ao Pai por meio de Cristo.

Após a homilia, o Bispo introduziu o canto da ladainha de todos os santos, durante a qual o ordenando se prostrou em sinal de sua fragilidade humana e de sua confiança no poder de Deus. Passou aos momentos que caracterizou como significativos em sua homilia: a imposição das mãos dele e dos sacerdotes concelebrantes sobre o ordenando, a Prece de Ordenação, a unção da palma das suas mãos com o óleo do Santo Crisma e a entrega a ele do pão e do vinho para a celebração eucarística.

No final da celebração, Dom José agradeceu ao Pároco pela preparação das comunidades para a ordenação do novo padre; aos formadores dos seminários e a todos os padres da Diocese porque, por seu trabalho, motivam o surgimento de vocações nas famílias. Lembrou que a mãe do novo padre lhe confidenciou que muitas vezes rezou de joelhos pelo mesmo naquela igreja. Se a família sentiu alegria pelo nascimento dos filhos, a Diocese se sentia feliz por ter um deles como padre. Agradeceu às comunidades da Paróquia, aos benfeitores das vocações, às zeladoras das capelinhas e pediu que todos rezem pelos padres, conscientes de que vivem o divino de Deus e a fragilidade humana.

O coordenador da Pastoral Presbiteral, Pe. Dirceu Balestrin, Pároco de Aratiba, saudou o novo padre em nome do presbitério diocesano, desejando que viva no ministério a alegria, a disponibilidade, a humildade e outras virtudes que ele possui. Convidou o Pe. Jean Carlos Demboski, colega por 8 anos, a entregar-lhe algo que os padres lhe ofereciam.

Por fim, falou o próprio Pe. Edegar. Referiu-se ao seu lema, “em nome de Cristo, o Pão da vida”. Manifestou confiar em Cristo e contar com os amigos e pessoas próximas para realizar sua missão. Expressou agradecimentos às comunidades onde trabalhou durante sua formação, à Pastoral da Juventude, à equipe vocacional, a Dom Girônimo que o acolheu para o Seminário, a Dom José que o acompanhou ultimamente e acabava de ordená-lo, à família, aos que rezam pelas vocações. Convidou a todos para sua primeira missa neste domingo em Faxinalzinho e na igreja São Cristóvão no próximo dia 21. Concluiu sua manifestação solicitando a todos a rezarem a oração pelas vocações recitada no primeiro domingo de cada mês nas celebrações das comunidades da Diocese.